Segunda-feira, Fevereiro 18, 2019

OBRAS MISSIONÁRIAS PONTIFÍCIAS EM ANGOLA

Para Angola, temos a Direcção Nacional das OMP, que organiza, anima e fomenta a acção desses organismos nas dioceses de Angola e São Tomé e como instituição surgem em 1976.

Encontram-se implantadas nas dioceses, a Obra da Santa Infância (Infância Adolescência Missionária), São Pedro Apóstolo (Liga Missionária Juvenil), Propagação da Fé e União Missionária (ainda que sobre outros nomes). É necessário incentivar e animá-las para que possam representar o seu papel na Igreja de Angola. Em vários anos de existência, temos implementadas em quase

I Jornada Nacional das OMP/ Benguela 2016

todas as dioceses ou melhor, em todas as dioceses, em maior ou menor número; coexistem também sobre outras denominações, tal é o caso da Obra da União Missionária, que se reúne nos encontros dos missionários; OPSA, com a Liga Missionária.

Portanto, elas devem ser os organismos nas dioceses para inflamar a acção missionário, suscita-se a criação de mais comissões de trabalho, sob a responsabilidade dos Directores Diocesanos, os mesmos devem ser promotores das OMP nas dioceses, para dinamizar a animação missionária.

Obra da Propagação da Fé
 
Foi fundada em Lião – França, em 1822, por um grupo de leigas com Paulina Jaricot, mulher, leiga, operária, como figura central. A motivação foi a vontade de colaborar com os missionários que estavam trabalhando na Evangelização em terras longínquas de missão. Tudo começou com uma campanha de orações, ampliada para a colaboração material e a constituição de um fundo de ajuda à Missão, ao lado da devida formação acerca do compromisso missionário de cada cristão. A Propagação da Fé, com o apoio dos papas, difundiu-se inicialmente nas dioceses da França, depois em outros países da Europa e também na América. Hoje está organizada, com direcções nacionais, em mais de 115 países.

O Papa Pio XI, para dar-lhe maior solidez e um carácter universal, deu-lhe o título de PONTIFÍCIA, isto é do Papa e, por isso de toda a Igreja. Esta Obra Pontifícia tem como objectivos:

Suscitar o compromisso pela Evangelização universal em todos os sectores do Povo de Deus;

Promover nas Igrejas locais, a cooperação tanto espiritual como material e o intercâmbio de evangelizadores para todo o mundo.

Suscitar, promover e formar vocações missionárias.

Manter o intercambio de informações e testemunhos para estabelecer laços fraternos ente as Igrejas, despertando a solidariedade e a comunhão evangélica no dar.

A Obra realiza a sua actividade durante todo o ano, mas intensifica-a durante o mês de Outubro, celebra o Dia Mundial das Missões, no penúltimo domingo do mesmo mês. Serve para os cristãos de todo o mundo tomarem da consciência da sua responsabilidade comum de evangelização do mundo.

A Propagação da Fé organiza uma colecta dos cristãos de todo o mundo durante um ofertório, e este permite-lhe elaborar um programa de ajuda, destinado a todas as Igrejas dos chamados países de missão para os socorrer de modo regular em suas necessidades essenciais.

Obra da Santa Infância (Infância Adolescência Missionária)

 Fundada por Dom Carlos Augusto Maria de Forbin Janson, Bispo de Nancy – França, em 1843. Cartas e noticias vindas dos missionários do Oriente especialmente da China, sobre a realidade triste e dura das crianças, este clamor e a graça do Espírito Santo despertaram em Dom Carlos a vontade de aliviar aqueles sofrimentos e a salvar a vida de tantos inocentes. Teve então a inspiração: as crianças têm muito dinamismo e são capazes! Convocou as crianças e as motivou sobre este grande desafio: “Crianças ajudam crianças. A obra difundiu-se imediatamente nas dioceses de França, dos outros países da Europa e da América

Os objectivos iniciais desta obra foram:

De acordo com o novo projecto de Dom Carlos, queria que esse projecto despertasse simpatia e acolhida, como expressãode caridade cristã e solidariedade universal. Assim foram definidos os seus objectivos pelo fundador:

  • Salvar as crianças da morte e da miséria;
  • Baptizá-las e educá-las como cristãs;
  • Prepará-las para serem apóstolos de outras crianças.

 Carisma e Objectivos.

Desde a segunda metade do século 19 até aos nossos dias, graças à actividade de educadores com espírito missionário, centenas de milhares de crianças foram sensibilizadas e comprometeram-se neste movimento de solidariedade, ao mesmo tempo espiritual e humana.

Por ocasião dos 160 anos da fundação desta Obra o Papa João Paulo II, definiu os novos carismas para a Infância Missionária no novo milênio:

 Oração Sacrifico e Solidariedade.

Obra de São Pedro Apóstolo

Liga Missionária Juvenil da Arquidiocese de Lubango

Quando foi reconhecida  a liberdade religiosa no Japão, o Bispo de Nagasaki, Dom Cousin, reúne a comunidade cristã e organiza um pequeno seminário, com a capacidade para 50 pessoas. No dia da inauguração aparecem mais candidatos. Escreve então uma carta a Joana, pedindo-lhe ajuda para ampliar a casa de formação e manter os seminaristas. Joana vê nessa carta um chamado de Deus. Começam mãe e filha, a pedir, de casa em casa e entre conhecidos e amigos, ajudas com esta finalidade. Desenvolve-se dessa forma a Obra de São Pedro Apóstolo e, a partir do seminário de Nagasaki, a experiência abre-se à dimensão universal, estendendo a ajuda a todos os seminários em terras de Missão, contribuindo, em grande parte, para a promoção do clero local, no mundo inteiro.

Esta Obra celebra o Dia Mundial de Oração pelas Vocações, Quarto Domingo da Páscoa.

Objectivos

Esta obra foi fundada para sensibilizar o povo cristão sobre a problemática da formação do clero local nas Igrejas Missionárias. A obra convida a colaborar na formação de candidatos ao sacerdócio por meio de uma ajuda espiritual e material.

Nestes últimos tempos, a Obra de São Pedro Apóstolo ampliou progressivamente seus objectivos concedendo também ajuda às casas de formação dos aspirantes de ambos os sexos à vida religiosa

A informação e a formação foram a causa da motivação inicial de Joana e devem ser os elementos de conscientização de todas as comunidades eclesiais.

Em Angola, esta Obra, vive nos grupos de Liga Missionária Juvenil, que surgiram no ano de 1992, como organismo de animação missionária para os jovens, e reúne a juventude católica de ambos os sexos a partir dos 15 aos 35 anos de idade.

O objectivo deste grupo é de sensibilizar a juventude para uma resposta generosa e constante ao desafio da Evangelização “ad-gentes”e para uma animação e cooperação missionária organizada. (Estatutos da LMJ, Cap I, art 3)

Identidade Missionária da Liga:

  • Deve engajar-se na caminhada eclesial (Pastoral de Conjunto);
  • Não é um movimento nem uma pastoral, é um grupo de jovens articulados à OSPA;
  • Os frutos da cooperação missionária destinam-se a animação além-fronteiras;
  • Seja reconhecida e faça parte dos conselhos missionários paroquiais, diocesanos e regionais;
  • Deve colaborar nos conselhos juvenis paroquiais, diocesanos e regionais;
  • Faz parte da espiritualidade da Liga Missionária a Oração, Sacrifício e a Solidariedade concreta;
  • Os grupos da LMJ deverão buscar sua auto-sustentação financeira;
  • São padroeiros da LMJ São Francisco Xavier e Santa Teresinha do Menino Jesus.

Obra da União Missionária

Fundada em 1916 por Pe. Paulo Manna (1872-1952), esta obra visava, inicialmente os padres. O Papa Pio XII a ampliou para religiosos(as) e os de vida completiva e também para aqueles que, de alguma forma, participam na formação e animação missionárias das comunidades cristãs.

Em 1956, por ocasião dos 40 anos de existência, o mesmo Papa Pio XII a elevou a PONTIFÍCIA. Paulo VI diz que “é a alma das demais Obras Missionárias” e “apta para fomentar principalmente uma intensa espiritualidade missionária (Graves et Increscentes, 27).

Identidade

Foi fundada para animação e formação missionária dos padres, primeiros animadores missionários, juntamente com os Bispos. Mais tarde abre-se para as Congregações religiosas e agentes missionários.

Não é uma obra para recolher fundos materiais, mas uma escola para a formação do espírito cristão pela vivência do Baptismo e do Crisma, consagração religiosa e prebiterial. Ela ajuda a completa a actividade das Obras Missionárias Pontifícias para que

sejam todas escolas de formação missionária e cristã e possam “manter viva a vocação de toda a Igreja para a missão”. (João Paulo II, no 75º aniv. de fundação, 1990).

Objectivos

Promover a animação, formação e informação missionária para os sacerdotes, religiosos e religiosas, candidatos ao sacerdócio e à vida religiosa, como também para as demais pessoas empenhadas no ministério pastoral da Igreja, servindo-se de meios próprios e da colaboração de instituições e iniciativas já existentes que tenham como finalidade a formação inicial e permanente de todo o Povo de Deus.